Lenda da Constelação de Gêmeos

Gêmeos (21/05 a 20/06)
Planeta regente: Mercúrio
Elemento: Ar
Qualidade: Mutável

São espírito livres, comunicativos, versáteis e sociáveis. Possuem muita curiosidade intelectual. Superficiais querem entender de tudo um pouco. Criativos, inquietos, inconstantes e racionais.

No dia em que se casaria com Tíndaro, rei de Esparta, Leda, ao ir se banhar num lago cheio de cisnes, é avistada por Zeus. O deus apaixonado pela futura rainha se metamorfoseia num imenso cisne branco e atrai Leda em sua direção. Após encantar a mortal, Zeus a fecunda. Na sua noite de núpcias ela também é fecundada por Tíndaro e após a gestação, Leda dá a luz a dois ovos gigantes, um contendo Castor e Clitemnestra, e no outro Pólux e Helena. Os dois primeiros, mortais, filhos do rei espartano e os outros, imortais, filhos do rei olímpico. As irmãs, após crescerem, tomam rumos diferentes. Clitemnestra casa-se com Agamemnon e é assassinada por dois de seus filhos de uma união extraconjugal, Electra e Orestes. Helena será a pivô da famosa Guerra de Troia. Os irmãos Castor e Pólux, que desenvolvem uma profunda união e amizade, são instruídos por Hermes nas artes da luta, despertando-lhes a inteligência, a astúcia e curiosidade. Queridos por todos desde pequenos por serem alegres e simpáticos, os irmãos eram os diletos de Zeus por seu respeito e carinho para com o deus, e este, assim como Tíndaro tratava Pólux, tratava Castor como a um filho seu. Por orientação do próprio Zeus também receberam os ensinamentos do centauro Quíron. Os irmãos, em busca de aventura e achando a causa justa, unem-se a tripulação da nau Argos em busca do Velocino de Ouro. Castor dominava os animais e as armas, sendo o mais belicoso dos dois, e Pólux era invencível e astuto. Por sua lealdade, eram também queridos por todos os argonautas. Após a empreitada, retornam a sua terra natal onde conhecem e se apaixonam por Febe e Ilaira, mas ambas já noivas e prestes a se casar. Apaixonados, raptam-nas, o que desperta a fúria dos noivos que saem a caçar os irmãos. Alcançando-os num campo de guerra, a batalha se inicia e após uma distração do irmão imortal, Castor é ferido mortalmente por uma lança. Cego de fúria, Pólux mata a todos e corre para seu irmão, bem como Zeus que, ao ouvir o grito agonizante daquele que considerava como a um filho, chega ao local da batalha vendo o desespero e horror da situação. Pólux implora a vida do irmão ao pai divino, mas este, sem poder interferir nas questões da vida e da morte, nada pode fazer. Em desespero, Pólux pede ao pai que transfira ao irmão sua imortalidade pois ele não aguentaria a vida sem a sua presença e assim é feito. Logo em seguida Castor percebe a morte iminente do irmão e faz o mesmo pedido a Zeus que compadecido da dor dos irmãos os transforma no que hoje é a constelação de Gêmeos, para que eles pudessem compartilhar um da presença do outro pela eternidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.